slide

Quando você acha que não tem o que vestir!

 Quem nunca se deparou com o guarda roupa lotado de peças, diante de um compromisso e soltou aquela velha frase "Eu não tenho o que vestir!", e se desaba na frustração e as vezes até acaba deixando de sair justamente por isso.

Pensando nisso, quero compartilhar com vocês a minha experiência depois que decidi montar o meu Armário funcional (com looks)  e o passo a passo de como montar o seu.  



  Em meio ao armário lotado, a loucura das fast-fashion, as informações desenfreada de novas tendências, a peça trend do momento, que os nossos desejos de moda vai aumentando e o consumismo falando mais alto e o nosso guarda roupa se atolando em roupas, que muitas das vezes passam meses e anos sem nunca termos vestido pela compra por impulso.

  Acredito que a maioria de nós já se apaixonou por uma peça, comprou e não usou. Não é mesmo? Eu mesma, já fiz isso várias e várias vezes, de se apaixonar por uma blusa ou vestido, experimentar e gostar da peça, comprar e quando chegar em casa, o caimento não era tão bom assim, e a peça lá completamente parada, e o dinheiro totalmente mal investido.

  Desde que iniciei o meu armário funcional, minhas compras estão ainda mais conscientes - confesso a vocês que pra comprar seja o que for, eu sempre penso várias e várias vezes até achar que realmente vale a pena, mesmo quebrando a cara depois de ter comprado e não ter valido tanto a pena assim. Acontece! -. Sendo que a minha maior dificuldade sempre foi em usar as peças de uma outra forma, e sair da mesmice de usar sempre o mesmo look, da mesma blusa com a mesma calça, o mesmo vestido com o mesmo sapato.  E por isso sempre achamos que nunca temos roupa pra nada.

Os dois passos mais importantes antes de entrarmos a fundo no nosso guarda roupa é: Identificar o seu estilo. Por mais que a gente ache que não temos estilo - eu estou em processo de identificação ainda - , todos nós temos um, dois ou até três estilos. Se pararmos para prestar atenção no tipo de peça que compramos ou usamos, existe um padrão entre elas - peças mais clássicas, peças mais românticas, peças mais esportivas - e isso nos ajuda a conhecer mais afundo o nosso estilo pessoal.

  O segundo ponto depois de termos uma noção do nosso estilo é: Evitar a compra por impulso. Mas como Luana? Simples! A gente já sabe exatamente o tipo de peça que gostamos, correto? E a gente sabe o quanto é dificil resistir as tentações de uma promoção, daqueles super elogio das vendedoras que acaba nos convencendo a levar... e aí vem o exercicio chave: Pegue a peça, vá para o provador, vista e se pergunte " é lindo, é barato e me serve, mas eu realmente vou usar? Ela combina com outras peças que eu tenho em casa? Eu tenho ocasião para usar?

 A partir destes questionamentos passamos a evitar gastos desnecessário e uma peça parada por falta de uso. E nada melhor e mais econômico do que fazer suas compras dentro do seu próprio armário, não é mesmo?


Agora vamos ao nosso guarda roupa?! 

  Depois de feito esses dois pontos importantes, vamos enxergar exatamente o que temos no armário. A gente sabe que os espaços estão cada vez mais reduzidos, apartamentos ficando cada vez mais minusculo e é comum termos armários sem espaço o suficiente e isso piora ainda mais a questão de não conseguirmos no meio da correria do dia a dia não visualizarmos o que temos, e acabamos vestindo as peças sempre do mesmo jeito ou pegando a primeira peça que ver pela frente.

 Então o que temos que fazer é aquela limpeza geral, tirar tudo o que tem dentro do seu armário e avaliar peça por peça do que você quer manter e o que você vai doar/vender. Por experiência própria, esse é o momento mais difícil, porque a gente tem sempre um apego emocional por alguma peça, e sempre tem aquela peça que a gente espera emagrecer alguns quilos para usar - e a gente nunca usa -. Então, antes de começar já coloque na cabeça que é pra desapegar geral, vestir peça a peça e ver o que ainda te serve, o que precisa de ajuste/reforma e o que você vai desapegar, e daí reorganizar tudo de uma forma que as peças fiquem todas visíveis.

Eu deixei exatamente o que ainda minha servia, o que tinha caimento legal e valorizava o meu corpo. As peças que eu tinha usado pouco ou nunca tinha usado, deixei como base principal para montar looks com elas, e olha, fiz vários looks incríveis. Algumas outras peças que eu vi que não usaria do jeito que ela era verdadeiramente, acabei optando por reformar,  por exemplo: Um vestido que o caimento já não estava tão legal, mas o tecido era lindo, preferi manter a peça e transforma-la em uma saia; Uma jaqueta que as mangas já estão apertadas, transformei em um colete e assim voltado a dar uso as peças que estavam paradas.
 



E agora vem a melhor parte: Novas Combinações!



  O desafio aqui é você pegar todas as suas peças e tentar novas combinações, "esquecer" - pelo menos durante esse processo" - aquelas 4 a 5 looks que a gente sempre usa do mesmo jeito. 


  Então o primeiro passo é: Experimentar! Misture peças que você nunca pensou usar juntas, misture cores que você acha que não fica legal uma com a outra. Ouse! 

  A nossa mente ela é muito visual, então, a partir do momento que você usa algo que nunca pensou usar de uma forma diferente, você já vai quebrando diversos pensamentos que antes julgavam que não ia ficar legal, que não estava bonito, sem antes mesmo de experimentar.



 Não tenha medo de errar, até porque não tem certo e errado. O que vai acontecer é você perceber o que combina de fato com você, se aquela jeito novo que você usou vai ficar bonito ou não, se o look ficou estranho, enfim... é um exercício que vai abrir sua mente para criatividade e novas possibilidades.



 Dicas: Para cada parte de baixo (shorts, calças, saias, macacão e vestidos - sim, são considerados partes de baixo -) você deve ter no minimo 3 opções de looks com essa peça, para ter certeza que o dinheiro foi bem investido.



Outra dica é: Sempre que entrar uma peça nova no seu armário, desapegue de uma peça.




  O objetivo desse processo é fazer as nossas roupas renderem, fazer o dinheiro valer a pena, porque peça parada é dinheiro mal investido. 



Então tentem, olhe com outros olhos para o que você tem no seu guarda roupa, experimente, misture, ouse. Se o look ficou legal, ótimo! Fotografe. É uma ótima forma de você analisar as suas composições, e quando bater aquela bad na hora de compor o look você já ter a sua própria pastinha com suas inspirações pessoais.



Não tenha medo ou vergonha de repetir roupa
Roupa não é um item descartável e repetir roupa não tem problema nenhum. Então procure sempre ter peças que sirvam para diversas ocasiões, que te dê essa versatilidade de novas formas de uso para a peça, desde uma saída no final de semana até um look de trabalho.

Um Guarda roupa funcional é isso: Te dá mil e uma possibilidades de uso sem gastar nada.

Laranja: A cor do Verão

  Super forte nas passarelas e nos looks mundo afora, o laranja e todos os seus acompanhantes vem para deixar o verão ainda mais cheio de cor.


  Os tons terrosos estão sempre em voga há algumas temporadas, só que a aposta para essa estação são as versões  mais abertas e intensas, como o coral, o telha, o terra cota, como no Pantone "Laranja Summertime". 

  É uma cor super quente - a cara do verão de fato - que super valoriza o bronzeado que todas nós desejamos nessa estação, e as escolhas vão desde os looks boho chic ao estilo Retrô.

  A cor de cara já parece ser um tanto difícil na hora de fazer composições, e de fato ela é sim uma cor um tanto quanto complicada para se montar um look, e ainda mais sendo um laranja super vibrante. Mas não se desesperem! Tem várias inspirações de looks aqui que vão te ajudar a coordenar essa cor e ver que é possível ser usada nas mais variadas combinações.



  Quem gosta muito de cores mais neutras, mais clássicas e está pensando seriamente em por um pouco mais de cor no guarda-roupa, só que ainda tem um certo receio, de inicio para ir criando o hábito, vá inserindo pequenos pontos de luz, deixando a cor mesmo para os detalhes do look, como os acessórios (bolsas, colar, pulseiras, sapato...) é o jeito mais fácil e dá sempre certo. 

  Se quer arriscar ainda mais, já pode começar pelo toque de cor em um look todo neutro, por exemplo esses looks acima, onde investiu no jeans, um look casual e super charmoso e a junção do branco com o laranja que funciona super bem e dá uma alegrada aos looks monocromáticos.

Outro ponto sobre o laranja é para quem não curte muito o amarelo e nem o vermelho - eu por longos anos não era muito fã de amarelo e detesto até hoje roupa vermelha -  já que o tom alaranjado fica ali no meio do caminho.




  No quesito combinação de cores opções é o que não falta, principalmente se você quiser montar um look color bloking. O branco e laranja, a combinação com azul que são cores opostas, e que fica uma produção linda. Também gosto muito da combinação com o preto e o marrom com laranja. Mas, o off white, bege, pink, roxo, vermelho, amarelo e o verde, são cores que vão super bem com o laranja.

  Além das cores neutras, por que não investir em uma peça estampada? sim! O laranja combina com estampas, e principalmente se a estampa escolhida tem um toque bem de leve alaranjadado. Estampas em preto e branco, onça, listras, poás, deixam o look ainda mais sofisticado.


O cuidado é mesmo só no bom senso na hora da produção, e não sair com todos os acessórios na mesma cor da roupa. Mesmo que a escolha seja um look monocromático, é bom dá uma quebrada nas cores com um sapato de cor neutra, ou um bolsa de cor  neutra.

Arrasem!

Tendência: Sereismo

  O Sereismo vem ganhando uma enorme visibilidade e ao que tudo indica, invadirá as praias e a cidade com cores lindas e a magia dos holográficos nesse verão que se aproxima.



  A forte referência do sereismo já vem desde meados de 2012, quando algumas grifes desfilaram coleções inspiradas em elementos do mar, cheios de peixes, conchas, sereias, pérolas...

   E para a felicidade das meninas que amam esse estilo de vida, e as que querem aderir essa tendência, a hora é agora de virar a própria Ariel, já que essa tendência é uma das mais fortes.



  Para quem não sabe - ainda - do que estou falando, o Sereismo é uma junção de referências visuais das sereias - a maneira de se vestir, se maquiar, pintar cabelo, unhas... - mas que só agora ganharam um pouco mais de atenção.

 No mundo da moda o sereismo vem se destacando em diversas peças de roupas - as araras das fast fashion estão lotadas, estilistas insistiram nas tendências e até os maquiadores estão caindo de amores -, desde camisetas/croppeds com estampas de sereias, conchas, calças mega estilosas com lantejoulas enormes que lembrar escamas, legging que imita cauda de sereia, bolsas e acessórios em formatos de conchas. 

Metalizados, os furta-cor para dar cor e deixar a produção mais atualizada.  Além dos biquínis em formatos de conchas, maiôs e até mesmo caldas. Opções é o que não falta nessa tendência.


Cabelo


  Já no universo da beleza o destaque fica pelos cabelos coloridos em tons mais fortes que lembram á pequena sereia, ou nas cores pastéis, em tons azulados, rosa e verde. Mas para quem não quer pintar ou não curte um cabelo colorido, penteados com efeito ondulado, penteados com volume ou aquele tipico cabelo que acabou de sair da praia, tranças soltas e bagunçadas já entram nessa linha do sereismo.


Nails


As unhas também não fica de fora. Tonalidades verde-água e o azul turquesa é a cor que domina, o furta´cor é uma opção também, além das unhas no formato mais arredondado. Pode apostar sem medo!


Make

Olhos sempre bem iluminados com cores peroladas, cintilantes e com glitter. Olhos dramáticos em tons de azul, verde e rosa, aplicações de cristais e pedrarias ajudam a destacar ainda mais a produção, com bom senso hem? para evitar exageros. 


Se você não curte essa montação toda, dê preferência a maquiagens em tons mais naturais. 


              

 Eu particularmente acho lindo demais, tanto que tenho dois croppeds - um deles já postei lá no instagram - se não me segue ainda,bora lá seguir? @blogdecaronanamoda -


E vocês já são adeptas ao sereismo?

No Closet: Saia Plissada

 Feminina, delicada, tem movimento e é a cara do Verão. Passou um tempinho sumido no mundo da moda, e está voltando aos poucos.



  O Plissado é uma tendência que está voltando desde o verão passado, e vem caindo no gosto da mulherada novamente. Eu particularmente amo uma peça plissada, considero um clássico e que deveríamos usar sim, sendo tendência ou não. 


  Mas a peça em questão que está fazendo os nossos olhos brilharem por estarem de volta, são as Saias plissadas, seja ela midi ou longa.

  A peça é um charme, trazendo movimento e elegância ao look, o "Plisser", significa franzido, pregueado - Origem da palavra é francesa do século XIX - foi criado com a intenção de dar mais movimento aos vestidos na hora da dança, e já teve seu auge nas décadas de 20 e 50. 

 Quem não lembra do clássico e eternizado vestido plissado da Marilyn Monroe? Diva!.


 Como toda tendência que volta, ela vem repaginada. No caso aqui das saias, os tipos de tecidos são os mais variados: Couro, tule, os metalizados - que não estão apenas nos acessórios - são as que mais vemos nos looks de Street Style.

 Já perceberam que as saias plissadas são super versáteis? Dependendo do tipo de tecido escolhido a saia plissada pode ser usada tanto em um look para o dia como em um look super glamouroso á noite.



Quem pode usar? 

  Tudo pode e todas podem, e devem usar! Não existe jeito certo ou regras de como usar, tem apenas dicas para ajudar na hora da composição, a esconder algo que não queira ou realçar algo que deseja.


  É preciso ter um pouco de cuidado na hora de escolher o tecido "ideal" para o seu tipo de corpo, já que o efeito estruturado das preguinhas e com tecido mais pesado, podem dá uma sensação de aumento de volume no quadril, mesmo as linhas verticais formadas pelo próprio tecido que acabam alongando a silhueta.

  O comprimento midi - aquela que fica no meio da canela - , tem sido o tamanho desejo de muitas na hora de escolher a saia plissada. E vamos confessar que é a coisa mais linda!



Dicas:

  A Saia plissada é super feminina e compõe looks bastante atuais. Podem ser lindamente combinadas com praticamente tudo - ou quase! -. Camisetas, blusas regatas dão um visual mais despojado ao look, camisas de seda, tricôs, já dão um "Q" á mais ao look.


 Se você já está pensando em usar para ir ao trabalho, uma boa opção é fazer a composição com as camisarias.

 Quem tem o quadril muito largo ou o bumbum muito grande, os tecidos fluídos, mais molinhos, não dão a ilusão de tanto volume nessa região. 


 Está querendo disfarçar essa região? Invista em peças que destaque a parte de cima do corpo, como por exemplo, blusas com estampas, cores mais fortes, blusa com babados. um decote V e até um nozinho na ponta da blusa. Incluir uma terceira peça pode ser uma boa opção também, pois ajuda a disfarçar a região do quadril mais largo.

Como o comprimento midi diminui bastante a nossa estatura, o ideal para nós baixinhas é o comprimento curto acima do joelho ou longo rente aos pés.


Escolha o seu modelo ideal e arrase nos looks.